Weme Experience Stanford #Dia7: Google. Empreendedorismo no sentido mais completo da palavra

Na maioria das vezes, a palavra empreendedorismo é rapidamente associada à fundação de empresas inovadoras. Ao pedir para que alguém cite nomes de empreendedores, provavelmente a lista incluirá: Mark Zuckerberg, fundador do Facebook; e Larry Page, um dos fundadores do Google. E por aí seguirá uma sequência de grandes mentes que fundaram negócios transformadores.


Sergey Brin e Larry Page, fundadores do Google

De fato são empreendedores notáveis. Mas empreender é mais amplo que inovar ou fundar uma empresa. É um comportamento, uma atitude. Independente se o empreendedorismo acontece em projetos dentro de organizações preexistentes, em grandes ou pequenas ações, na vida pessoal, ou ainda na fundação de negócios próprios. A base da ação é a mesma.

A palavra empreendedor vem do inglês entrepreneur, que por sua vez deriva do antigo francês entreprendre. Entre, que quer dizer, assumir algo, e pendre, que significa fazer. Basicamente assumir algo para fazer. A palavra tem mais de 800 anos, mas o sentido ainda vale. É realmente mergulhar em algo que lhe preencha.

Existe no empreendedorismo um senso de imersão profunda em busca da satisfação pessoal que qualquer um que seja um empreendedor, falando francês ou não, compreende.

Pegar algo e realizar, aprofundar no conhecimento necessário e fazer isso com um propósito. Estas ações, que traduzem muito bem o empreendedorismo, são também as bases da cultura do Google. Ou seja, o comportamento empreendedor está intrínseco no dia a dia dos Googlers (aqueles que trabalham na empresa).

A conversa de hoje foi com o Bruno Orsini, advogado brasileiro que veio para os EUA para um MBA na Columbia University, passou pelo estágio de verão do Google e ficou por aqui. Hoje, Bruno é responsável pelo desenvolvimento de novos negócios. Ele, e o time do qual faz parte, tornam os novos produtos do Google escaláveis, comercializáveis e viáveis. Basicamente, eles pegam as novas ideias da organização e as transformam em realidade. Um processo de autogestão, realização, busca por conhecimento e recursos, e perseguição de um propósito: dar às pessoas acesso a produtos e serviços que podem mudar o mundo. Soa muito empreendedor, não? E realmente é.

Mas a história com o Bruno não para por aí. O comportamento empreendedor, além de trazer frutos dentro do Google, também traz fora dele. Com o mesmo entusiasmo com que fala dos seus projetos na empresa, ele contou também sobre um novo empreendimento pessoal, uma produtora musical, a Fleeting (do inglês fugaz). Bruno explica: “A música, além de proporcionar, se inspira em passagens fugazes. São aqueles momentos simples, às vezes rápidos, que nos tiram da rotina e nos fazem muito bem”. A produtora é a tradução de uma paixão pessoal. “Sou apaixonado e conheço música. Sei que posso fazer mais por ela. Não como músico, mas na magia de produzir boas músicas”. A Fleeting será mais do que uma produtora, o objetivo é contar as histórias por trás de cada música e artista. O propósito que inspirou aquela composição e pode ser capaz de inspirar outras pessoas.


Em breve contaremos mais sobre a Fleeting

A atitude empreendedora, tão valorizada no Google e em outras empresas do Vale do Silício, é capaz de produzir resultados, como o exemplo de Bruno, dentro e fora das próprias organizações.

O próprio Gmail já foi um dia um projeto pessoal do engenheiro Paul Buchheit, desenvolvedor e programador principal da ferramenta. Ele costumava dedicar o seu dia livre da semana, disponível a todos os funcionários do Google, a este projeto. Até que a empresa investiu mais em sua ideia.


Paul Buchheit, desenvolvedor e programador do Gmail.

Buchheit aliás, que já não está mais no Google, tem uma ligação tão forte com o empreendedorismo, que é hoje sócio e um dos mentores da Y Combinator. Uma incubadora que já foi responsável por preparar e lançar algumas das principais startups do mundo, como: Scribd, Airbnb e Dropbox.


Palestra na incubadora Y Combinator.

A Y Combinator, ou YC, tem uma ferramenta social de notícias, chamada Hacker News, focada em empreendedorismo e tecnologia. É uma página com 30 links (matérias) destacados para o dia. A ordem dos links muda de acordo com a opinião dos leitores sobre a leitura e relevância dos mesmos. Segundo Bruno Orsini, esta página é a principal fonte de informação das pessoas no Vale do Silício.


https://news.ycombinator.com/news

O Google vive do empreendedorismo, assim como todos os negócios inovadores da região. Grandes empresas e produtos nascem aqui e continuarão nascendo, não por sorte, mas porque a tríade: autonomia, maestria e propósito, está presente na cultura de muitas empresas do Vale. E, principalmente, encontra diariamente pessoas autônomas, com vontade de assumir e realizar algo relevante dentro ou fora de suas organizações. Verdadeiros empreendedores no sentido mais completo da palavra.

Comentários

comentários

Tags: No tags