Weme Experience Portugal A sereníssima cidade de Aveiro

Saindo pela entrada principal da recém inaugurada clínica do meu irmão -até então só tinha olhado pra tudo de dentro de janelas de aviões e carros – recebo logo um vento aberto e gelado na cara. Poucas pessoas com agasalho circulam nas vias ao lado da ria enquanto as crianças que acabaram de sair da escola aproveitam a luz branca do sol jogando futebol e basquete no parque. Após caminhar um pouco e passar pelas arquiteturas contemporânea do hotel Melia e industrial da antiga fábrica de cerâmica, revitalizada para abrigar eventos e atividades públicas, logo percebo o papel vital das pontes que passam por sobre o canal d’água: mais do que ligar dois lados da cidade, elas conectam o velho e o novo, marcando o primeiro atributo forte daqui, a acessibilidade.


Ponte que passa por sobre a ria e liga os dois lados do centro de Aveiro.


Fachada do Hotel Melia Ria.

Acessibilidade que vai além do direito de ir e vir. Aveiro não separa o antigo do moderno, e isso faz com que todas as partes da cidade conversem. Pra qualquer lado que quiser seguir, qualquer viela que decidir tomar, tudo acaba se encontrando de volta: o prédio tradicional da Caixa Geral de Depósitos e seu teto baixo com vista para o coração da cidade, as ruas que mesclam janelas clássicas portuguesas restauradas com fachadas e sinalizações em art noveau e os cafés que, formados em torno de áreas de convívio, projetam cinema mudo com música ambiente nos seus pátios abertos.


Antiga fábrica de cerâmica Jeronymo Pereira Campos.

Dentre as características gastronômicas principais da Veneza portuguesa estão as tripas, bolachas e ovos moles. Estes últimos, são tão singulares que possuem até marca própria: os Ovos moles de Aveiro®. Comercializados basicamente por confeitarias, barracas e alguns poucos vendedores ambulantes, a despretensão própria do modo de preparo e do apelo culinário destes doces parece ser uma pura consequência da simplicidade, principal atributo de relacionamento da cidade.

Qualquer que seja a sua busca ao andar pelas calçadas e ruas que beiram o canal da ria, vai notar que a simplicidade é uma constante. Mesmo a filosofia do povo português parecendo ser algo do tipo “não me incomode e eu não te incomodarei também”, a tranquilidade do aveirense é algo que chama a atenção. De um modo geral, aqui não há muita sofisticação tanto nos espaços públicos quanto na comida e no modo de ser tratado pelas pessoas; e é justamente neste acordo de experiências que se revela o modo de ser e estar nesta terra. Aqui as coisas tem de ser naturalmente boas desde a sua essência até a sua aparência. É um tipo de humanismo colocado na prática e sem muita frescura.


Vista de cima do prédio do Forum Aveiro ao norte.


Vista de cima do prédio do Forum Aveiro ao oeste.

A qualidade do branco da luz é talvez uma das características predominantes da região. Apesar de ser percebido antes de tudo como um atributo sensitivo e estético, quando se coloca todas as observações em uma balança se chega logo à conclusão de que é algo que define as políticas de troca, o jeito de conviver e a própria existência desta sociedade. Assim como o conceito do espaço iluminista vem da “luz em abundância” e da luta contra a obscuridade e o ocultismo, a cultura da clareza aveirense é um reflexo da maneira ubíqua na qual o sol incide por aqui. Clareza tão onipresente que chega quase a cegar quem não bota óculos escuros.


Hotel Aveiro Palace, localizado no coração da cidade.

A imagem de Aveiro é como a de um pequeno barco capaz de se dobrar e de conectar as suas duas pontas. Plana, branca, de curvas suaves e de articulação simples.

É como se ela usasse toda a sua serenidade pra dizer: –”Se aproxime com calma, contorne as minhas linhas, junte as minhas partes. No final você vai apenas ver que o lado em que o sol bate e ilumina a sua cara não tem e nem precisa ter profundidade. Ele se alimenta das coisas mais simples e naturais da vida, assim como da sua própria luz”.

Aqui eu pude perceber de um modo mais direto como a claridade influencia o ambiente social. Os atributos de Aveiro criam um ambiente onde é desnecessário se recorrer a artifícios ou mesmo a válvulas de escape. Fala-se claro, ouve-se claro. Uma cidade que revela a parte serena e tranquila do ser humano, justamente por ser e estar na face clara do velho mundo.

Comentários

comentários

Tags: No tags