Startup Studio. Como modelos inovadores de construção de novos negócios transformam a sociedade?

Popularizado pelos mais diversos veículos e escolas de administração na era do petróleo, Milton Friedman argumentou que o lucro deveria ser a principal e única razão para um negócio existir. Já não estamos mais nessa era, e hoje, apesar do lucro ser um elemento importante para vida de um negócio, sabemos que uma empresa tem um potencial muito maior de contribuição para a sociedade. Então, na medida que os tradicionais modelos de construção, premissas e financiamento de startups e novos negócios está em xeque, a discussão e o teste de novos modelos para isso se torna fundamental.

Empresas oferecem muito mais do que lucro para os seus stakeholders; elas potencialmente fornecem produtos inovadores capazes de entregar benefícios reais para uma parcela cada vez maior da sociedade, e, com eles, crescimento econômico e emprego(1). A capacidade de uma sociedade inovar e criar novos negócios a partir dessas inovações está, então, diretamente associada ao potencial de sua economia, a distribuição de renda de sua população e, principalmente a sua qualidade de vida.

Ainda assim, mesmo dependendo do empreendedorismo e da inovação, somos muito pouco eficazes em criar e financiar novos negócios. A cada 10 startups que iniciam uma jornada de construir um negócio, 9 falham em alguma etapa(2); das startups que recebem rodadas de seed money, mais de 50% delas retornam <1X o capital investido (3); de cada 4 empreendedores que recebem rodadas de venture capital, 3 ficam pelo caminho nas rodadas seguintes (4). O mundo empreendedor fantasia sobre o Google, Amazon ou Facebook não apenas pelo seu impacto na humanidade, mas também porque são extremamente raros.

A medida que o mundo se torna cada vez mais complexo, rápido e dinâmico, o cenário para os empreendedores e investidores tende a piorar. Consequentemente, reduz-se o potencial de benefícios econômicos, de renda e de qualidade de vida que uma sociedade pode extrair a partir do desenvolvimento de novos negócios. Frente a esse desafio, nos últimos anos emergiu um novo modelo que se propõe a trazer mais eficácia para o processo de criação e investimento em novos negócios: o startup studio.

“ A startup studio is a structure whose aim is to repeatedly build products into companies. Thanks to it infrastructure and resources, startup studios increase a startup’s chance of success and optimize its creation and growth.” Thibaud Elziere — eFounders

Startup studios são estúdios que produzem novas startups. Os estúdios não são puramente financeiros, nem mentores de negócios, são fundadores e construtores. Também conhecidos como venture builders, fábricas de startups ou venture studio, os startup studios são plataformas que oferecem expertise, recursos financeiros e humanos, e infraestrutura para gerar, validar, construir e lançar novos negócios(6). Atuando como co-fundador, o estúdio explora teses ao lado de empreendedores talentosos e os ajuda operacional e financeiramente no processo de criação de um negócio independente. A experiência, a qualidade do time e a “proteção” que um estúdio pode oferecer aumentam as chances de sucesso de um novo negócio: 50% é a taxa de saída de startups dos principais startup studios, sendo que 4% dos unicórnios no mundo nasceram em 3 deles (5).


Ainda que muito contemporâneo, o modelo de venture studio, ou startup studio, não é novo; A maior parte dos artigos disponíveis atribui a Bill Gross, do idealab, o pioneirismo no modelo a partir de 1996. O primeiro estúdio a emergir no pós bolha da internet, e um dos de maior sucesso é o Betaworks, sendo sucedido mais tarde por Science e Expa. Hoje estima-se que no mundo hajam cerca de 100 startup studios, sendo que mais da metade deles surgiu após 2013. O modelo evoluiu muito e a principal transformação foi no percentual que os estúdios tomavam para si, chegando em até 70% em modelos como a Rocket e hoje muitos estúdios retendo 20% do cap table no final de um ciclo de construção.


Acreditando que empreendedorismo e a inovação são ferramentas para elevar a qualidade de vida na América Latina mas que precisamos de formas mais inovadoras para criar e lançar novos negócios, lançamos o bake, um dos primeiros startup studios por aqui. Atacamos grandes desafios, repensamos cada experiência com a humanidade no centro e usamos a tecnologia para potencializar o alcance dos negócios que estamos criando.

Além de mobilizar nossa experiência como construtores e investidores, aportamos também os recursos, a infraestrutura, e até 2.000 horas de um time incrível de designers, engenheiros, analistas de dados, pessoas de negócio e growth da nossa rede. Assim, empoderamos empreendedores em sua jornada de melhorar a vida das pessoas através das suas startups, garantindo também que esses fundadores mantenham pelo menos 70% do negócio até chegarem a uma rodada de seed ou série A de investimento.

Misturar ingredientes, preparar, descobrir e produzir algo único e incrível. Seguimos essa receita mas sempre experimentamos coisas novas. No bake startup studio nos juntamos a empreendedores, co-investidores e líderes visionários para combinar ousadia e uma obsessão por construir novos negócios reais centrados na humanidade, e assim, transformar realidades.

Converse com a gente para saber mais sobre as teses e oportunidades que temos para founders experientes e talentosos!

(1)Ahlstrom, David. “Innovation and growth: How business contributes to society.” Academy of management perspectives 24.3 (2010): 11–24.

(2)http://startupbonds.com/pages/VC-model.htm

(3)Tracking Angel Return, 2017

(4)]www.cbinsights.com/research/venture-capital-funnel-2/

(5)Global Startup Studio Network, 2018 // The Emerging Role of Venture Builders in Early-Stage Venture Funding, Insead, 2018

(6)The Rise of Startup Studios, 2019

Texto retirado de: https://medium.com/bakestartup/startup-studio-como-modelos-inovadores-de-constru%C3%A7%C3%A3o-de-novos-neg%C3%B3cios-transformam-a-sociedade-286757a3fb06