Daniel Cobianchi

Compartilhar no

Categoria:

Gestão

OKRs e Gestão da Estratégia.

O que são OKRs e como podemos utilizar esse sistema para gerir empreendimentos e projetos com sucesso

OKRs são Objetivos e Resultados-Chave, do inglês Objectives and Key Results. Resumidamente, o Objetivo é o que deve ser alcançado. São significativos, concretos, orientados por ações e inspiradores. Já os Resultados-Chave monitoram como chegamos aos Objetivos. São específicos e limitados no tempo, agressivos, porém realistas, mensuráveis e verificáveis. Esse artigo é sobre planejamento e se quiser saber mais, continue essa leitura. 

 

ilustração de lousa: há 13 lâmpadas desenhadas em amarelo. Depois vem o sinal de adição, o "+", como se fosse uma conta. Depois, aparecem quatro engrenagens coloridas seguidas do sinalde igual, o "=". E o resultado, é um gráfico com barras que demonstram crescimento.
Boas ideias não funcionam sem estratégia. Mas quando conciliamos, bons resultados são garantidos.

 

Planejamento. Desdobramento de estratégia. Cascateamento de objetivos. Estratégia global. Metas. Descer níveis. Top down. Quando o assunto é estratégia, todas essas palavras estão bem presentes entre pessoas executivas e profissionais de grandes empresas. A conjuntura segue mudando e, com isso, resolver os problemas do mesmo jeito de sempre não é mais adequado.

 

Você pode olhar para uma organização estabelecida e pensar que "fazer assim sempre deu certo, por que mudar?". A grande questão é que o caminho que fez com que os negócios chegassem até aqui não vai mais, necessariamente, as levar adiante. O que precisamos é honrar esse caminho construído e conectar novas ferramentas e um jeito de pensar contemporâneo - isso faz as empresas manterem ou aumentarem sua relevância daqui em diante.

 

Trabalhando com Design Estratégico, meu dia a dia é proporcionar um ambiente coerente com o negócio e contemporâneo para discutir e projetar estratégias de uma forma ágil e consistente. É nesse contexto que conversamos sobre gestão contemporânea de estratégia e novas metodologias.

 

O mundo mudou (e muda o tempo todo). Essas mudanças apresentam um desafio para as empresas: como podemos acompanhar tudo isso e projetar continuamente estratégias que tenham conexão com essa nova realidade?

OKRs não são de hoje

 

Garantir que a empresa concentre esforços nas mesmas questões importantes em toda a organização sempre foi uma busca contínua de C-levels e pessoas empreendedoras em geral, inclusive de Andy Grove, o ex-CEO da Intel. Na época, década de 90, ele decidiu criar uma abordagem para resolver esse desafio. Andy é o criador dos OKRs (Objectives & Key Results), que é basicamente uma abordagem que simplifica a forma de encarar os Objetivos Estratégicos de uma empresa e cria alinhamento e engajamento em torno desses objetivos.

 

Imagem que mostra os dizeres "Quando Google era esse Google". A diferença está nos logos da marca; o primeiro é mais limpo, chapado, com uma fonte simples. O logo antigo tem volume, sombreamentos e usa uma fonte com serifas.

Os OKRs ficaram famosos após o Google adotá-los, ainda quando a big tech tinha cerca de 30 pessoas em seu quadro de pessoas, lá em 1999.  Depois disso, grandes empresas como Amazon, LinkedIn, Disney, Walmart e Nubank também começaram a utilizar essa metodologia e alcançar resultados incríveis.

Empresas que utilizam OKRs: Google, LinkedIn, Oracle, Dropbox, Spotify, Adobe, Amazon, NuBank, OLX, Walmart, BMW e Disney.

Quem apresentou os OKRs ao Google foi John Doerr, em torno de uma mesa de ping pong (é sério!). John foi um executivo que trabalhou e aprendeu sobre OKRs na Intel e, em 1999, tinha acabado de se tornar investidor do Google e resolveu apresentar a abordagem dos OKRs para a empresa, que em 2018 atingiu a marca de 85.000 pessoas colaboradoras. De 30 para 85.000 - haja OKRs!

O que é OKR?

OKRs é a combinação de Objetivos (O) e Resultados-Chave (KRs.).

OKR - Objetivos e Resultados Chave

Os objetivos são o O QUE, e são significativos, concretos, orientados por ações e inspiradores. Já os Resultados-Chave são o COMO chegamos aos Objetivos. São específicos e limitados no tempo, agressivos, porém realistas, mensuráveis e verificáveis. E para cada Objetivo, definimos cerca de 3 a 5 Resultados Chave, que podemos trabalhar em um determinado período de tempo, como um trimestre. 

Sigla OKR com destaque no O, de Objetivos. Ao lado esquerdo podemos ler "o que deve ser alcançado".

Esta é uma abordagem simples para criar alinhamento e engajamento em torno metas mensuráveis e ambiciosas. E a grande sacada é unir essa abordagem com agilidade:   atendendo algumas características como:

  • alinhamento
  • clareza na comunicação e foco
  • engajamento
  • responsabilidade
  • foco e disciplina
  • rapidez
Sigla OKR com a frase: alinhamento e engajamento em torno. Metas mensuráveis e ambiciosas.

A diferença entre OKR e KPI

É muito comum fazermos a comparação entre OKRs e KPIs, que são Key Performance Indicator, ou seja, Indicador-Chave de Desempenho. De fato os OKRs podem se assemelhar aos KPIs, justamente pelo fato de terem o "K", de "Key". Ambos trabalham com indicadores-chave, mas temos uma grande diferença.

 

Enquanto os OKRs são a ligação entre a ambição e a realidade, os KPIs medem o sucesso, a saída, a quantidade ou a qualidade de algo em andamento. OKRs estão para aquilo que será testado e criado. KPIs estão para aquilo que já sabemos, que já está consolidado, que já faz parte do negócio e nós acompanhamos isso.

 

De forma simples: imagine que você fará uma viagem. Os passos para isso podem ser:

  1. Pensar sobre um roteiro e defini-lo;
  2. Usar o Waze para definir a rota até o destino;
  3. Ficar de olho no painel de controle do carro para saber se está tudo OK.

O que essa viagem tem a ver com o tema que estamos falando?

  1. O roteiro é a estratégia e responde "Onde eu quero ir?";
  2. O Waze é o OKR e responde "Estou no caminho certo?";
  3. E o painel de controle é o KPI, que responde se "Está tudo OK?".
Três pequenas ilustrações: 1 - um pequeno mapa representando estratégia, um celular com GPS representando o caminho e um termômetro representando o KPI

Como construir seus OKRs

Existe uma fórmula para construir OKRs? Felizmente a resposta é sim! A fórmula básica para construção de OKRs é a seguinte: 

 

Eu vou [objetivo], medido por [resultado-chave].

 

Exemplo:

 

Eu vou bater mais recordes do que o período x, medido por número de clientes, lançamento de novo produto, lucro e tempo médio de entrega em relação ao período x.

 

Depois, vamos quebrar em subtarefas. Assim, esse OKR poderia ficar dessa forma:

Objetivo: Bater mais recordes do que o período x

Resultado-chave 1: Atingir 1.000 clientes

Resultado-chave 2: Lançar 1 novo produto para o varejo

Resultado-chave 3: Alcançar lucro de R$1 milhão

Resultado-chave 4: Ter tempo média de entrega de 3 dias

 

Outro exemplo:

Objetivo: Gerar os conteúdos mais admirados

Resultado-chave 1: Aumentar 100% do tráfego orgânico no blog

Resultado-chave 2: Atingir alcance de 100.000 pessoas

Resultado-chave 3: Implementar 4 novos canais

Criar alinhamento e determinar foco na organização: isso é o que todos queremos. Então aqui vão algumas dicas para começar!

 

Aqui na weme, pautamos todos os nossos objetivos com esse sistema. E assim, conseguimos ter previsibilidade do nosso crescimento. Com essa organização, a maioria dos resultados são alcançados. E para aquilo que não dá certo, lançamos um olhar especial para reavaliar e entender como podemos tentar novamente ou se tal objetivo deixou de fazer sentido no final do trimestre. 

 

Confira nosso template para construir os OKRs por aqui:

 

template de construção de okr
Temos uma ferramenta gratuita para construir OKRs. É só clicar no banner acima e baixar :)

 

Boas práticas em OKRs

1) Fomente a cultura de OKRs: estude, personalize para a sua organização e defina cerimônias e um acompanhamento sistemático (já existem softwares de OKRs que ajudam no acompanhamento e gestão dos OKRs). Por aqui, fazemos a gestão deles através da plataforma bud

2) Tenha um OKR master: defina uma pessoa ou um grupo para se responsabilizar por acompanhar os OKRs e tirar as barreiras dos demais.

3) Compartilhe aprendizados: crie espaços e momentos na organização para as pessoas compartilharem seus desafios sobre OKRs e como resolvê-los.

4) Encerre ciclos e comece um novo: assim que finalizar o primeiro ciclo (que, normalmente, é trimestral) dos OKRs, encerre com todo o time, compartilhe aprendizados e defina os OKRs do ciclo seguinte.

 

OK, e agora?

Esses são os primeiros passos na jornada de OKRs. Aqui está a base para começar a entender e experimentar dessa cultura. Depois disso, novos temas vão surgir para você: governança, cerimônias, ciclos… e aí são novas conversas, que você pode conferir em nosso blog. 

 

Aqui na weme, além de usarmos os OKRs há mais de quatro anos, apoiamos empresas dos mais variados portes e segmentos na definição de objetivos estratégicos e criação das OKRs.

Quando falamos de mudança, é bem comum pensarmos em transformação, inovação, transformação digital... essas keywords não existem à toa. Elas demonstram que existem novos temas, novas abordagens, novas ferramentas para abordar aquilo que sempre fizemos do mesmo jeito.

 

Então, a dica é: comece. Feito é melhor do que perfeito. Você precisa começar a dar os primeiros passos. Muita gente nos pergunta: "Preciso implementar OKRs na minha empresa inteira de uma vez?"; "Todas as pessoas da empresa devem ter OKRs?"; "Posso colocar um KPI dentro de um OKR?".

A teoria nos trás alguns caminhos, porém, mais poderoso do que a teoria em si, é o que faz mais sentido para cada organização. Depende do tamanho, depende da disposição da liderança. Então, de novo: comece. Não é num primeiro ciclo de OKRs que tudo estará ótimo, todos os objetivos atingidos, a cultura perfeita. É testando, errando, aprendendo, iterando, testando de novo… Experimente!

 

Se quiser saber mais sobre o assunto 

 

Temos uma aula especial sobre o tema. É gratuita e super rica em conteúdos. Confira clicando no link abaixo.

acessar wemeclass sobre OKRs e estratégia 

 

Referências

DOERR, John. Avalie o que importa: como o Google, Bono Vox e a Fundação Gates sacudiram o mundo com os OKRs. Rio de Janeiro: Alta Books, 2019

REEVES, Martin. Sua estratégia precisa de uma estratégia: como eleger e colocar em prática a melhor abordagem. São Paulo: DVS Editora, 2016.


👀  O que ler depois

Marketing Insights: como convertemos pesquisas em melhores tomadas de decisões? (+ kit de ferramentas para auxiliar nisso)

Marketing Insights: como convertemos pesquisas em melhores tomadas de decisões? (+ kit de ferramentas para auxiliar nisso)

Marisa Oliveira

Saber mais
Consultoria de Inovação: como escolher a melhor para sua empresa

Consultoria de Inovação: como escolher a melhor para sua empresa

Carolina Nucci

Saber mais
Venture design: o papel do design na jornada de venture building

Venture design: o papel do design na jornada de venture building

Marisa Oliveira

Saber mais

Que tal assinar nossa newsletter?

Nossos conteúdos são feitos pra quem não quer deixar de aprender mesmo na correria do dia a dia:

• Formatos curtinhos
• Curadoria de ótimas fontes
• Divulgação de eventos e conteúdos sobre inovação e design
• Quinzenalmente por semana pra não lotar sua caixa de entrada
• Feitos com muito amor 💜